Voltar Voltar

19/09/2019

JULHO AMARELO: COMBATE ÀS HEPATITES VIRAIS!

JULHO AMARELO: COMBATE ÀS HEPATITES VIRAIS!

Julho é um mês muito importante para o núcleo de infectologia, o período em que trabalhamos a Campanha de conscientização sobre as hepatites virais. O objetivo é intensificar as medidas de prevenção e o controle das hepatites virais no Brasil, fazendo durante todo o mês diferentes ações para mobilizar os profissionais de saúde e principalmente a população. Essa data não significa que a prevenção não deva ocorrer nos demais meses do ano, muito pelo contrário, a cada dia devemos aumentar a atenção, já que as hepatites virais são as principais causas de câncer no fígado.
 
O Ministério da Saúde, indica que mais de três milhões de brasileiros estão infectados pela hepatite C, e não sabem que têm o vírus. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 3% da população do mundo é portadora de hepatite C crônica. A grande adversidade dessa doença, está exatamente na falta de conhecimento das pessoas em saber que desenvolveram o vírus. Isso é muito preocupante! Nessa perspectiva, a recomendação é que todas as pessoas que tenham mais de 45 anos de idade façam o teste. Caso o diagnóstico seja positivo, o tratamento é iniciado imediatamente.
 
 
Você sabe o que é hepatite, quais as formas de prevenção, sintomas e também o diagnóstico?
 
A hepatite é a inflamação do fígado.
 
 Hepatite A: Tem o maior número de casos e está relacionada às condições de saneamento básico e de higiene. É uma infecção leve e cura sozinha, mas existe vacina para prevenção.
 
– Hepatite B: Considerada o segundo tipo com mais ocorrência, a maioria das vezes é transmitida por via sexual e contato sanguíneo. A melhor forma de prevenção para a hepatite B é com a vacina, junto ao uso do preservativo.
 
– Hepatite C: É apontada como a maior epidemia da humanidade, sendo cinco vezes superior à AIDS/HIV. A transmissão acontece em sua maioria, pelo contato com sangue, sendo a principal causa de transplantes de fígado. A doença pode causar cirrose, câncer de fígado e até levar a morte. Não existe vacina de prevenção.
 
Sintomas - Mal-estar, fraqueza, dor de cabeça, febre baixa, falta de apetite, cansaço, náuseas e desconforto abdominal na região do fígado, icterícia (olhos e pele amarelados), fezes esbranquiçadas e urina escura. Ela geralmente inicia silenciosamente, por isso muitas pessoas não conseguem perceber as reações.
 
 
Diagnóstico - É realizado por meio de um de teste rápido e/ou sorologia.  O chamado teste rápido é uma forma simples e acessível de diagnosticar a doença e é feito por meio de punção digital. O resultado fica pronto em cerca de 30 minutos.
Aqui no Paraná a hepatite B teve uma redução de 10%, quando comparado a 8 anos atrás, de 15,9/100 mil habitantes à 14,3/100 mil. Nesse mesmo período a taxa de detecção para hepatite C se manteve estável, tendo números bem semelhantes.
Hoje, com a chegada de novos medicamentos de ação direta para o tratamento de hepatite C, são considerados bem tolerados e mais seguros, possibilitando procedimentos bem mais eficazes, aumentando o índice de eliminação da doença.
O objetivo no Brasil é a eliminação das hepatites virais como um problema de saúde pública até 2030, reduzindo os novos casos em 90% e em 65% as mortes associadas a esse vírus.
 
 
Prevenção - Deve se tornar um hábito, podendo ser feito por meio de medidas simples que podem evitar a doença, como lavar bem as mãos, ingerir somente água filtrada ou fervida, lavar bem os alimentos antes do consumo, usar preservativos nas relações sexuais, evitar contato com sangue, exigir material esterilizado ou descartável em consultórios médicos - dentários, salões de beleza, estúdios de tatuagem e piercing. Não compartilhar agulhas ou seringas, lâminas de barbear, escova de dentes, entre outros hábitos de higiene.
 
Ficou com dúvidas e quer saber mais informações? 
?? (44) 3037-5520




Copyright 2018 - Dr.Luiz Jorge Moreira Neto Infectologista. Todos os direitos reservados.

(44) 3037-5520     (44) 3037-5021